THE EFFECT OF AN ALTERNATIVE MEDICAL PROCEDURE UPON LOW-FREQUENCY OSCILLATIONS  IN CUTANEOUS BLOOD FLOW VELOCITY

Kenneth E Nelson, DO Nicete  Sergueff, DO and Thomas Glonek, PhD


TÍTULO: O efeito de um procedimento médico alternativo na baixa frequencia de oscilação da velocidade do fluxo sanguíneo.


O estudo em questão estuda o quanto a manobra de compressão do 4 ventrículo pode influenciar na frequencia de oscilação sanguínea.

Um estudo de fluxometria foi realizado nos vasos subcutâneos capilares.

Foram utilizados 26 indivíduos saudáveis acima de 18 anos e foram recrutados 28 osteopatas diferentes para fazer os procedimentos, todos com experiência clínica de pelo menos 5 anos de atendimento com média de 48 pacientes por semana de atendimento.

Foram analizados 3 momentos distintos:
1 – pré tratamento
2 – durante o tratamento
3 – pós tratamento

Após os testes, os autores chegaram a 5 conclusões finais:

1 – A duração da intervenção da técnica de CV4 para obter resutlados terapêuticos foi de 4,43 minutos ( ±2,22 minutos) o que consiste com o que a literature prévia demonstra de 3 a 7 minutos;
2 – A aplicação da CV4 tem um efeito no componente da velocidade do fluxo sanguineo que tem sido atribuído ou mesmo coincidente com o Impulso Ritmo Craniano (forma que eles colocam no ingles, no brasil seria o Ritmo Craniano) que fica aumentado após a técnica
3 – A manipulação craniana pode alterar o Sistema Nervoso Autonômico porque esse fluxo sanguíneo, que é chamado de ondas Taube Heirer Mayer, é medidado pelos sistemas nervoso simpatico e parassimpático
4 – Sugere-se o uso de palpação somente para o sham para estudos futuros, que deve ser mais estudado futuramente.

A manipulação craniana em osteopatia é algo que deve ser mais desmistificado, já existem alguns inúmeros estudos demonstrando suas relações fisiológicas que necessiatam de melhores metodologias, por suposto, porém já existe uma corrente grande que está investigando as respostas fisiológicas desse tipo de intervenação.



Forte abraço a todos. Bons Estudos!!!

Fellipe Amatuzzi Teixeira, Ft, Msc, D.O.
Fisioterapeuta
Osteopata pela Escuela de Osteopatia de Madrid - EOM
Especialista em Osteopatia - UCB/RJ
Member of Scientific European Federation Osteopaths - SEFO
Mestre em Educação Física - UCB/DF
Doutorando em Ciências e Tecnologias em Saúde - FCE/UnB

CURRICULUM LATTES 

Prof Fellipe Amatuzzi é osteopata DO pela EOM e professor do curso de Fisioterapia da Universidade de Brasília
É um interessado em estudos relacionando a Osteopatia e o Sistema Nervoso Autonômico por meio da Variabilidade da Frequência Cardíaca


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alterações de Modic – a manipulação vertebral ajuda ou atrapalha?

Precisamos nos atualizar sobre manipulações cervicais

Dor lombar crônica e disfunção somática - qual a correlação?